terça-feira, 8 de novembro de 2011

Meu irmão

Pessoas,
Estou mega deprê, sem vontade de nada, seguindo a sombra...
Vou explicar meio rápido, mas não queria entrar muito, pois é mesmo um assunto que me incomoda muito, mas que eu não paro de pensar conforme vai chegando o final do ano...
Eu tive um irmão fantástico, uma das pessoas mais maravilhosas que já conheci. Era amigo, confidente, agüentava meus desabafos, era bem-humorado, estava sempre pronto para ajudar, nem que fosse para me acompanhar no shopping comprar presentes para os pais, ou apoiar quando eu tava mega cansada do trabalho ou na correria para arrumar as coisas para o casório. Era o amigo para ir no barzinho, para ir passear na praia...era aquele que sempre estava rindo, sempre de alto astral, trabalhando muito, ralando muito, mas sempre tinha um tempinho para todo mundo, para rir de alguma piada, contar sobre uma banda nova, filme ou uma história em quadrinhos legal. Ele era uma figura, foi um meninão a vida inteira, para vc ter uma idéia, ele era desenhista de histórias em quadrinhos. Sério, era a profissão dele. E ele chegou a trabalhar para a Marvel. O nome dele era Hermes.
Ele era meu irmão mais novo e era aquele que eu sabia que podia contar para tudo, a vida inteira. Era minha história de vida, minha infância, meu amigo. Meu único irmão.
Ele morreu aos 25 anos, pelas mãos de dois lixos-humanos (humanos? Não, só lixos mesmo) que queriam roubar a máquina fotográfica dele. Isso foi em 21 de dezembro, de 2003.
Não preciso contar que nossas vidas acabaram naquele dia e realmente, nunca mais voltaram ao normal.
Então, todo final de ano eu começo a entrar numa espiral, que vai ladeira abaixo até as festas. O ano vira e parece que eu começo a pensar de novo em sair, viver, emagrecer, etc.
Então é nessa espiral que estou agora.
Não quero pensar na morte dele, pois fiquei 5 anos em depressão e sei exatamante a merda que é depressão. Para aquele buraco que eu fiquei nesse tempo, não quero voltar nunca mais na minha vida... Naquele filme que eu assisti, Melancolia, a atriz Kirsten Dunst está depressiva e bem, eu entendi cada vírgula que ela pensou, fez, ou não fez. Parece que o vazio é tão grande que ele vai te paralisando, emparedando, petrificando. Nada tem gosto, cor ou sentido. Na verdade, nada tem nem mesmo importância... É como estar em um túmulo na chuva e não conseguir agarrar a borda, só segurar lama. Mas eu saí de lá. É que todo final de ano parece que eu sento na beiradinha e fico olhando para o túmulo de barro, alagado.
Mesmo quando eu tento não fazer isso, ou não pensar nisso, é uma época que eu queria contar algumas coisas para ele, me aconselhar, perguntar o que eu deveria fazer... Acho que a saudade aperta e tudo isso vai voltando, como se eu antecedesse o dia 21/12 de novo. E sei que ele vai ser horrível.
Então, bom, é uma época que não quero sair, não quero falar com ninguém, não quero comprar presente de Natal, não quero saber dessa droga toda, de festas... Enfim.
Seria bom ter uma boa noticia para variar... Alguma coisa para modificar, trazer algo de bom... Acho que por isso decidi ter filhos.
Foi um ano depois da morte dele. Eu não queria viver para sempre nesse vazio, nessa tristeza. Queria ver algo alegre, ver a capacidade de beleza de novo, a possibilidade da vida, a esperança, me preocupar com alguém, ter a vida de novo em nossas vidas... Mas sabem, o mundo é assim.
E tem dias que eu só queria lembrar de alguma coisa boa dele, de uma frase, de uma risada, de um momento... pois parece que eu esqueci tudo que vivi até aquele dia. E queria ser uma daquelas pessoas que se lembram de alguém que se foi, sem dor, sem lagrimas... Sei que ele merece isso, mas eu não consigo. Não consigo.
Desculpem.
Vou tentar postar algumas outras coisas, que não entrem nesse clima, nos meus sentimentos, algo fora de tudo isso, prometo.
Mas escrevi isso por que o tom está ficando dark e tá difícil pensar em coisas legais para postar. Mas eu vou achar.

Bjs.

14 comentários:

Dinha disse...

Dalila,
Fica um pouco complicado escrever algo, pelo queal não passei, e não tenho idéia do tamanho da sua dor.
Mas lendo o seu post sobre seu irmão, acho que ele era uma pessoa tão boa, que só esteve aqui na Terra de passagem mesmo, como um anjo.
Aqui na Terra existem muita maldade para que um anjo possa ficar aqui por muito tempo.
Eles vêm aqui só pra nos ensinar coisas boas e depois têm que voltar para o céu.
Um forte abraço e queria que vc soubesse que torço muito, mas muito por vc de coração!

Val disse...

Oi Dalila, é normal sentir isso sobre algo tão importante na sua vida, não se culpe, temos que viver o luto até que sobre só a saudade, que você consiga viver seu luto e que logo fique apenas a saudade. Lendo seu post, fica claro o quão intenso e feliz foi a convivência com seu irmão talvez porque Deus sabia que ele ficaria pouco tempo contigo, concordo com a Dinha, um anjo que voltou pro céu.
Amiga, esse é seu blog, seu cantinho, e você não precisa ser assim ou assado seja como for fique bem e saiba que estamos aqui na torcida, o ano ainda nao acabou estamos em novembro e até dia 31/12/2011 muita coisa boa está por vir vc deve ser muito especial por ter um irmão tão especial!
beijo e fique bem.

Rose disse...

Dalila.....puxa chorei....e de verdade me senti um nada!

Vc com tanta dor....numa tristeza, sem fim por perder alguem tão lindo e especial pra vc, E eu esses dias...triste por alguem q nem veio né?!Olha como as vezes nos tornamos egositas,achando q só nós sofre, q a nossa dor é a maior do mundo. E vc triste por uma pessoa q veio e se foi, e de forma tão trágica!Elem dessa sua ansia em querer um filho....O que te dizer amiga?

Pedir a Deus que conforte seu coração, mais e mais....eu imagino....apenas imagino...porque nunca perdi uma pessoa da familia....imagino a sua dor....imagino esses meses, o q significa pra vc.

Mas ainda bem q vc sabe q não pode, não deve dar espaço para a depressão, e essa eu conheço....quase fui internada por isso....então pelo amor de Deus amiga....sei q não é facial....é difícil....as vezes não conseguimos dominar o sentimento de tristeza, e acabamos aos pouquinhos, sem q percebamos...nos inundando de depressão, caindo então naquele buraco negro, q alias vc disse com muita propriedade.

Então o q desejo agora pra vc é....q esses meses acabem logo....q o ano começe para vc sair o mais rapido possivel desse aspiral.

O minha doce amiga....sinta se abraçada com todo meu carinho viu!


Se tiver q chorar...chore!

Chore tudo e não fique com nada guardado...as vezes é bom chorar....por pra fora....para q a depressão não chegue, coloca tudo pra fora amiga!

To aqui com o coração partido....por vc, pela sua historia de vida....

Fica na santa paz de Deus!!!!

Bjusss

Simone disse...

Bom dia, Dalila!

Já postei alguns comentários lá no seu outro blog mas há muito tmpo não comento.

Hoje senti vontade de comentar de novo. Sei exatamente o que está sentindo já que também perdi meu único irmão mais novo (tenho alguns mais velhos...) em 2004, aos 28 anos, vítima de um erro médico idiota.

É mesmo muito complicado lidar com esta situação mas daqui a um tempo tudo isto se trasnformará em somente uma grande saudade. Esta não passa. Não tem jeito!

Conheci e admirava muito o trabalho do Hermes T. Com certeza, ele ficará vivo na memória de muita gente.

Um grande beijo e força!

Milamerlini disse...

Querida, peço a Deus que conforte seu coração!!! Nem consigo imaginar o tamanho da sua dor,lendo seu post, chorei, chorei muito!!!Viva seu luto, mas que ele seja momentâneo e que logo, tenha força pra se restaurar e viver, mas viver bem... tenho certeza que seu irmão quer vê- la alegre então pelo menos tente.
Fica bem... bjusss

Chlóe Croient disse...

Oi Dalila. Imagino (e só posso imaginar pois nunca perdi um alguém tão próximo) o tamanho da sua dor.

Também sei exatamente o que vocë está dizendo quando se refere à depressão. Eu vivi exatamente isto e também consegui sair. Mas é engraçado porque hoje sei exatamente quando começo a ficar deprimida e me dá um medo.... mas um medo tão grande de voltar a viver aquilo de novo que saio fazendo tudo ao contrário, tipo o que ando fazendo agora: ginástica, dieta, trabalhar demais....

Permita-se sentir o que quiser, sem culpas mas, se perceber que está mesmo caindo, não deixe de procurar ajuda.

Eu faço terapia até hoje e, sempre que preciso, recorro novamente ao meu psiquiatra....

Bjs

Futura mãmã disse...

E dificil mesmo...mas força miga...

beijoo

chaverdecomlimao disse...

Dalila, querida.
Por tudo que você contou aqui sobre o seu irmão, deve ser mesmo difícil reviver tudo nessa época, relembrar o que aconteceu, lembrar dele, da bondade dele, do sorriso, das confidências, enfim. tudo vem à tona! e é tão mais difícil quando acontece com alguém tão próximo, que a gnete tem tanta afinidade, tanta cumplicidade!
O que posso te dizer é o que eu leio e pesquiso sobre a morte, sobre como ele está... Acredito muito em reencarnação, acredito que aqui é só uma passagem para evoluirmos. Voltamos sempre para a mesma família, mesmos amigos, mesmo círculo social. E temos uma missão.
Embora teu irmão não merecesse morrer - e isso não é aceitável, não é admissível pela pessoa boa que ele era contigo e com todos, pela alegria, caráter... enfim, tudo de bom que ele era, ele passou por essa vida e cumpriu a sua missão que era trazer felicidade para quem estava com ele. Ele quis deixar um recado e onde quer que ele esteja ele está percebendo que talvez não conseguiu cumprir a missao com a pessoa que ele mais amava: você. Por isso (e eu sei que é difícil), você tem que reagir, lembrar das coisas boas, de como ele gostava de estar contigo (e ele ainda está), das conversas, das gargalhadas, dos passeios. Ficar triste vai fazer ele ficar triste também. Com certeza ele está te acompanhando, te cuidando e talvez se preparando apra voltar...
Desculpa falar isso para você pois nem sei se você acredita ou não e também não quero que me entenda mal, só queria mostrar para você que isso me conforta imensamente. Me faz pensar e sentir que a morte não é o fim de tudo, mas um recomeço, um ciclo que terminou apra começar outro. Não estamos ligados aqui, estamos ligados num plano maior e um dia eu vou enctrar meus avós, tios e pessoas queridas que também se foram!
Beijos e nunca desista de a cada ano tentar passar um Natal melhor que o anterior! Você não merece ficar triste. Você é batalhadora, alegre, divertida, pra cima!
Beijos, beijos e mais beijos. E um abraço bem forte e beeee apertado!

Tati disse...

Ai Dalila minha amiga , que triste tudo isso.Imagino a dor que é perder um irmão ou qualquer outra pessoas próxima de nós.A vida segue , mas tem coisa que nem o tempo consegue nos fazer esquecer.
Não é errado ainda sentir essa dor , ter essa saudade. Todo esse sentimento é muito mais forte do que qualquer coisa e nao se pode controlar isso.
Eu desejo de todo o meu coração que vc possa ter logo seu baby tão sonhado , e isso não vai te fazer esquecer do seu irmão ,só vai te mostrar que o amor é o único sentimento que vence todas as barreiras.
Espero que fique bem viu.
Um grande beijo

Operação Bebê da Si disse...

Dalila, minha linda, eu entendo perfeitamente o que vc está sentindo. Eu passei por algo parecido em 2006 e sei que qualquer coisa que eu disser não vai adiantar. Eu desejo que vc tenha fé e que Deus te abençoe logo com o seu positivo. Você está nas minhas orações, pode ter certeza. Deus na sua infinita sabedoria saberá fazer algo para te consolar até a chegada do seu pimpolho ou da sua princesinha (ou dos dois juntos rsss).

Fique com Deus. (visite o meu blog)

Um grande abraço

Simone

Dalila disse...

Queridas,
Obrigada por tantos comentarios tão bons e por todo o apoio...
Como a Chloe, eu sei exatamente quando vou ficando depressiva e me viro, dou um jeito para nunca mais entrar naquilo. Nao vou entrar naquilo não, sei como é. É que todo ano essa fase vem...
Obrigada mesmo por tantos comentarios e suporte! De verdade, vcs escreveram palavras muito lindas (estou chorando aqui). Meu irmão era realmente um anjo, e vamos sentir falta dele para sempre.
Um grande beijo e obrigada, mesmo!

tobege disse...

Dalila, acho que a única coisa que eu posso dizer nesse momento e que vai fazer sentido é: eu sei examente como vocÊ se sente. Perdi minha mãe quando eu tinha 23 anos. Quem é que imagina perder a pessoa mais importante da sua vida com 20 e poucos anos? Mas a vida segue seu rumo. Seu irmão vai estar sempre com vc no seu coração. Bjos e fique bem! Ele gostaria de te ver bem.

Maria Livia disse...

Oi, querida! Ando meio sumida, mas hj me bateu uma vontade de saber como vc está e encontrei este post...Sinto muito pelo que vc passou e ainda passa. Qd meu pai faleceu, perguntei a minha mãe se aquela dor ia embora e ela me disse que o buraco ia estar sempre ali, que eu ia ter que conviver com ele. O tempo ajuda a gente a conviver com o buraco, mas a saudade continua, né? Imagino, então de uma pessoa tão jovem, com uma morte dessas, deve ser muito dificil se conformar.
Mas sabe que eu estava lendo e tive a mesma impressão da Dinha? Pessoas especiais vem, nos deixam mensagens, lições e vão embora. Acredito que um dia vc vai conseguir lembrar do seu irmão sem dor nem lágrimas. Mas não se cobre isso.
E este cantinho, antes de mais nada, é teu! Escreva sobre o que teu coração quiser falar. Aqui é assim, cada hora uma está mal e nós todas nos damos as mãos e seguimos em frente.
Um abraço forte!!!

Dalila disse...

Queridas, obrigada por compartilharem suas perdas comigo e por deixarem tantas mensagens lindas.
Cada um tem uma dor para carregar, e no fim conseguimos levar, com buracos no peito, coração apertado mas seguimos em frente. E bom, a vida é triste e difícil para todo mundo, mas precisamos continuar vivendo, pois tem coisas boas, pessoas interessantes e coisas a fazer...