sábado, 2 de junho de 2012

Geração "Culpa"

Pessoas,

Estava no trânsito pensando onde diabos eu iria jogar um longa vida de um suco (que diabos é aquilo? Papel? Plástico? Alumínio? Nada?) depois que eu recolhesse o lixinho do carro (aahááá, vc pensou que eu iria jogar pela janela???) e me sentindo culpada pacas por que não teria lugar certo para jogar todos aqueles papéis e embalagens de balas e outros trecos (preciso parar de comer) e comecei a pensar em quantas e tantas vezes nos sentimos culpados por tudo durante o dia.

Nos sentimos culpados por tudo: pela poluição, pela sujeira nos rios, por trabalharmos demais e vivermos de menos, por comermos porcaria, por não nos exercitarmos, por gastarmos dinheiro em coisas que nunca vamos usar, por jogarmos fora a comida que estraga na geladeira, por não ajudarmos suficientemente os outros, por desperdicarmos, por não irmos na igreja...

Nos sentimos culpadas por não termos filhos (e nos sentimos particularmente muito culpadas de algo muito terrível (e desconhecido) que nos impede de termos essa grande benção que é um filho, mesmo quando sabemos que o problema é biológico, é físico, é, sei lá, qualquer outro), quando temos um filho e precisamos trabalhar nos sentimos culpadas por trabalhar e deixar o filho na escolinha ou com parentes; se não trabalhamos, nos sentindo culpadas por não trabalharmos e ficarmos em casa "sem fazer nada" - mesmo trabalhando mais do que fora de casa - ou porque não poderemos daí dar aquele curso para os filhos (por falta de grana) ; ou quando eles crescem e se deparam com um mundo egoísta e cruel e se assustam, pois demos tudo à eles (pois nos sentíamos culpados por não passarmos mais tempo com eles) e hoje eles terão que lutar sozinhos para conseguir qualquer coisa...

Nos sentimos culpados pela degradação do planeta, pelo excesso de gente no mundo, pelo detergente que usamos e que vai para os rios, pelos doces que comemos, por não fazermos uma pós, por não termos mestrado, por não termos terminado a faculdade, por não sabermos inglês ( e francês, espanhol, mandarim, sueco, alemão, japonês...) enfim, por tudo, não?

Sou da geração X, não sou Y, talvez a Y se sinta menos culpada, sei lá, ou talvez eu seja a única neurótica aqui (podem jogar a primeira pedra, eu aceito total) sei que até as coisas das quais não temos culpa - escravidão, perseguição dos índios, guerras, trafico de drogas, trombadinhas, crianças abandonadas, a extinção dos pandas, a morte das baleias, as tartarugas que comem sacos plasticos, os pesticidas, o cigarro.... Tudo isso é jogado no nosso colo, pela mídia, pela sociedade, por nós mesmos... como se tivéssemos como tomar decisões por todos, por nossos antepassados... E tivéssemos como fazer alguma coisa...

A geração passada era a Geração Paz e Amor... Depois se tornou a Geração Prozac (talvez por que não acharam nem a paz, nem o amor...) e eu acho que a nossa é a Geração Culpa. Será que vão nos inventar um Prozac também?

Eu espero que sim.

8 comentários:

Anjinho disse...

Aff! amiga, ñs eis e rio, ou se choro, parece loucura o que vc escreveu, mas, é a pura verdade.
Qnt a joga o lixo pela janeila, confesso q por mtas vezes já me deu vontade, as vezes ou vou ao comercio e volto com o saco de lixo na mão simplesmente por ñ achar lugar reservado p/ jogá-lo, posso com isso.
Tbém me sinto a pior das criaturas por ñs er capaz daquilo q parece ser tão simples para todo mundo, pelo menos p/ o povo da minha fmailia q são uns reprodutores de plnatão, se deixar, fazer um time de futebol, tenho primos q são mais novos do q eu e tem 6 ou 7 filhos, acredite, e o pior, coom mulheres diferentes, parecem uns ratos irresponsáveis, meus irmão são todos vasectomisados, pq se ñ fazem time de futebol, qnd ñ as esposas são ligadas, tbém pelo menos motivo, enquanto a pessoa aqui parece uma árvore seca q por mais q seja regada ñ dá um furto se quer. aff!
mas, é isso, somos a geração culpa, acho q esse deve ser o termo ideal.
bjokas e bom fds.
passa lá no meu cantinho, vc me enviou seu email p eu7 mandar convite?

adoceespera disse...

Eu acho que já me senti mais culpada na vida. Depois de anos de terapia, alguma coisa foi embora, mas novas culpas sempre nascem, né?!
Acho que isso é normal! Sei lá!
Não dá pra ficar neurótico com isso... senão ficamos loucos!!
Boa semana, Dali!
Bjo.

Maria Livia disse...

Nossa, Dalila, é isso mesmo! Como a gente sente culpa. E, às vezes, estamos tão acostumadas com este sentimento que nem percebemos como ele está presente. A gente vai carregando muita culpa.. Outro dia me peguei me sentindo culpada por ter doado uma blusa que ganhei de uma amiga, mas que não tinha nada a ver comigo, só estava tomando espaço na gaveta...
Em relação ao mundo, acho que o negócio é fazer uma pequena parte e pronto.
Vc me fez lembrar de um amigo que pegou a filha de 7 anos chorando. Ele perguntou o que foi, sabe o que ela respondeu? "estão acabando com o planeta e eu não consigo fazer nada!"
Precisam inventar esse Prozac pra culpa logo!!!
Ah, o scrapbook foi um sUcesso! Amei, querida! Depois vou tirar fotos e por no blog!!!
Bjks e boa semana!!!

Dalila disse...

Ahh Anjinho, é isso mesmo! Todo mundo pode, parece que é alo que a gente fez, né? Mas não é menina... Não é não!

Bibi, ahh, preciso de terapia... Me sinto culpada por tudo!

Maria Lívia, ri com a menina de 7 anos... É isso mesmo né? Pobrezinha... Talvez a geração dela seja a "culpa" no fim...
Ahhh, amei fazer seu scrapbook, espero de coração que tenha gostado!
Bjs!

Mima Sodré disse...

Usando das palavras da seguidora doceespera "Eu acho que já me senti mais culpada na vida. Depois de anos de terapia, alguma coisa foi embora, mas novas culpas sempre nascem, né?!"

Acho q nós nos culpamos qdo nos cobramos muito e como hj não me cobro tanto, o sentimento de culpa quase não existe na minha vida.

Nascemos na épocada perfeição, onde temos q sermos os melhores em tudo q fazemos e qdo não alcançamos, vem a frustração, a culpa e muitos outros sentimentos associados. srsr

Não somos perfeitos e não podemos carregar o mundo nas costas, então, temos que fazer o melhor q podemos e ponto!! Acho q qdo nos conscientizamos disso, não damos espaço a culpa.

bjos

Dinha disse...

Dalila,

A geração X é assim, poderia mudar pra Geração culpa!
A geração Y não está nem ai...
Mas ia ser bom ter um remedinho pra ajudar!
Mas adorei o seu texto!!!
Beijocas

Madrelândia disse...

Eu sinto culpa até por ter tempo livre!!!! Parece que preciso estar produzindo o tempo todo... maldito capitalismo selvagem!

Dalila disse...

Mima, ótima colocação! Explica tudo! O problema nao é a culpa, mas a necessidade absurda de sermos perfeitos... E nunca, nunca seremos...

Dinha, espero que a gente consiga um dia relaxar e se sentir um pouco melhor viu? Afff

Ane, eu também, sinto culpa quando estou descansando, culpa quando estou em ferias, etc. Vixe....