quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Muitas coisas...

Nossa, muitas coisas desconexas para falar hoje!

Ontem entrei no blog da Claudia Colucci e descobri que depois de 10 anos, 3 FIVs, dois abortos, dois ou três livros publicados e inúmeros posts muito úteis, muitas colocações pessoais as lutas, frustrações e afins, ela desistiu de ser mãe. Acabou. Passou. Ficou na estrada. E que ela vai seguir a vida dela, que é muito boa.
Achei isso muito bonito. Cada um tem um tempo, um sonho e uma forma de ver a vida, e lendo isso, pensei que gostaria que isso pudesse vir para mim da mesma forma: simples, calma, definitiva. Sem mágoas ou arrependimentos. Sem a sensação de ainda não ter terminado o assunto...

E também me fez pensar em outra coisa: nossa vida é muito boa. Temos nossos companheiros sempre conosco, temos nossa família, nossas carreiras, nossas vidas pessoais, nossos passeios, nossas viagens, projetos... E bem, parece que nos esquecemos de tudo isso enquanto estamos na busca do filho e todas as coisas boas acabam ofuscadas pela decepção pós red days, pós tratamentos, no meio desse monte de exames, etc.

Precisamos enxergar o caminho, pois o objetivo não tem sentido se não vivermos nossa vids até atingi-lo. E também precisamos saber que pode ser que o objetivo nunca chegue. Então, tudo o que caminhamos não pode ter sido deixado para segundo plano.

Enquanto não tenho a força e coragem dela, fica meu pensamento de hoje: agradeça pelo o que vc tem e curta cada minuto de sua vida. Já. Não espere tudo dar certo. Muita coisa já deu, não é?
***

Também vi hoje o post da Tais, que é o oposto... Tudo valeu a pena, todos os tratamentos, todas as lágrimas, toda a expectativa, todas as 5 FIVs, pois agora ela tem o Junior nos braços e o Miguel na barriga, quase vindo ao mundo...
e tem a Susana, nossa maior guerreira, que não é brasileira, mas não desistiu nunca! E a Marta vem aí!

***

E também vi na net o bebê chamado Facebookson, que me deu váaaarias idéias de nomes para meus filhos: Outlookson, Powerpointson, Orkutson... Ou as filhas: Orkutelly, twitterlly, Angrybirdelly... Qual vcs preferem?

***

E bem, e nada a ver com o assunto, mas hoje o mundo perdeu uma mente brilhante e singular: Steve Jobs. Difícil encontrar nos dias atuais alguém com capacidade de enxergar além do comum e criar blockbusters apenas redesenhando o que sempre existiu... Fiquei fã de carteirinha da Apple, pois quem tem um equipamento, compra todos... E meu iPad é sem dúvida a melhor compra que eu já fiz!
Obrigada Steve, por ter deixado nosso mundo muito mais interessante e inteligente!
Muita paz e luz!

5 comentários:

Dinha disse...

Dalila,
Acompanhei algumas vezes o blog da Cláudia e não sabia neste novos rumos, mas penso sobre esse dia, o dia que talvez tenha que tomar a decisão, porque como na frase que ela escreveu "A fertilidade de uma vida não se resume na maternidade", posso me fortalecer nessa decisão.
Mas também conheço as histórias da Susana e da Tais, que são fantasticas, e mostram o poder da persistência e perseverança.

"Ainda temos tempo, todo tempo do mundo..."
Mas um dia quem sabe...
Beijocas

chaverdecomlimao disse...

Não conheço o blog da Claudia... vou catar ele para ler e linkar lá no meu.
Mas amiga, é isso. Acho que chega uma hora que a gnete jpoga a toalha. Por isso não podemos deixar a vida muito para trás quando estamos tentando... precisamos viajar, sair com os amigos, encontrá-los, ver a família, estudar, fazer cursos, cuidar de nós mesmas. A vida continua e passa... e como passa rápido. E não volta.
nesse ponto, ainda não estou chorando as pitangas. Vi que realmente não adianta porque chorar não vai mudar. Deus sim pode mudar o meu caminho, ou fazer as coisas que já estão planejada para mim. Faço o que está a meu alcance que é me cuidar, fazer os exames necessários, a FIV... mas os sinais (como diz a Ane) precisam ser interpretados.

Ah, esses nomes realmente são diferentes... só que não estarão sempre na moda, você sabe... porque a tecnologia avança e logo tem outra rede social aí... sabe como é... rsrsrs

Beijo!
Bibi

http://chaverdecomlimao.wordpress.com

Lene disse...

Oi, Dalila!
É tão complicado esse momento de tomar decisões... Engraçado como a cabeça da gente reage às mudanças da vida. Quando eu desisti de engravidar e comecei a juntar toda a papelada para o processo de adoção, engravidei. Nos 3 dias que eu tive a oportunidade de me sentir grávida (pois logo depois já comecei com sangramento e aborto) eu me peguei pensando se era isso mesmo que eu queria, pois já tinha trabalhado toda a minha cabecinha para mergulhar 100% na adoção. E daí perdi a gravidez, voltei pro processo, mas tem dias que eu me pego pensando se não valeria a pena investir em mais um médico, ouvir mais uma opinião... Ah, que situação essa nossa. Mas temos que viver um dia após o outroe como vc mesma disse, curtir o que vem no meio.

Bjos!

Ane disse...

Eu vi o posto da Cláudia Colucci, e fiquei com a mesma impressão que vc, foi uma decisão pensada, e refletida com calma, e no tempo dela para digerir tudo.
O importante é a gente nunca abandonar os projetos pessoais, manter a nossa chama acesa, mente aberta, procurando o nosso jeito de viver. Não tem jeito certo ou errado, mas o nosso jeito!
Beijos

Dalila disse...

Meninas, o mais difícil é não ter a menor idéia de como vai ser nosso futuro. Se tivéssemos um hint, alguma coisinha que indicasse o que vai nos acontecer, tudo seria muito mais fácil...
Como a Lene falou, tenho a impressão de que passamos a vida pensando que deveríamos procurar só mais um médico, visitar só mais um abrigo, tentar só mais uma coisa diferente, um remédio, simpatia, macumba, qualquer coisa...pois não sabemos se o que esperamos nos espera atrás da próxima esquina, do próximo passo...
Isso é um perigo também, pois vivemos para esse dia e esse dia nunca chega, então, a decisão da Claudia me fez pensar muito, pois um dia, isso aqui vai ter que acabar.
Quando vai ser? Como? Com ou sem filho?
Temos que pensar...