terça-feira, 23 de novembro de 2010

Tratamento

Olá pessoas!
Demorei para aparecer por aqui, pois foram duas semanas de muita correria! Viagem para Curitiba, viagem para Petar, chefe novo, correria no trabalho, aniversários, etc...

Enfim, fui ao médico, gostei da clínica e ele parece ser um grande especialista. Não tomei nenhuma decisão, mas estou pensando em fazer uma tentativa de fertilização nas minhas férias, em Março. Provavelmente uma tentativa, e a última.

Já havia comentado que estava meio cansada dessa história, pois como o tempo passa e a gente vai se acertando, adaptando e tirando do foco, creio que chega uma hora que a gente quer mais é ter a situação resolvida, para sim ou para não.

Acho que eu devo para mim mais uma tentativa, com 35 anos, assim passo pela experiência e se o filho vier será muito bem vindo, esperado e amado, mas se não vier é chegada a hora de tocar o barco. Bom, é o que penso. (Hoje pelo menos)

No mais, a viagem foi ótima, ele deu bons toques e falou umas coisas legais sobre o tratamento como o uso de pouco medicamento para não sobrecarregar o organismo da mulher, falou para não parar de fazer exercício (só em dias específicos, que ele informará. Bom, não faço nenhum, aí ele me mandou fazer, urgente), falou que café demais prejudica mesmo a fertilidade, que é preciso comer pelo menos duas frutas por dia, que esse negócio do organismo da mulher expulsar o embrião é bobagem, que cross match não vale a pena, enfim, desmoronou um monte de mitos e falou que só depende de mim querer isso até o fim, pois da parte dele ele não para os tratamentos enquanto vc não sair de lá grávida.

Há muitos bons depoimentos nos folders a respeito da clínica, a sala de espera estava lotada, algumas das mulheres exibindo um barrigão.

Ele faz várias coisas diferentes, pelo que pude ver:

  • Menos medicamentos
  • Tem um super-microscópio para fazer o que ele chama de super-ICSI e escolher o melhor espermatozóide
  • Um microcorte com laser no embrião, para ajudá-lo a se fixar (principalmente em mulheres acima de 35 anos)

Parece ser um tratamento bem interessante e saí de lá com a sensação de que ele é o médico ideal para esse tratamento. Isso depois de ter visitado incontáveis médicos (creio que umas 2 dúzias). Haviam outros muito bons no caminho, mas nenhum pareceu ter tanto know-how, ser tão requisitado e ter tanta segurança no tratamento, além de ter opções um pouco diferenciadas das demais (para quem já fez FIV, sabe que o tratamento é meio-padrão). Parece ser uma boa alternativa e á a alternativa que vou embarcar.

Chances de gravidez: 40%.

Creio que são boas não?


***

No mais, Curitiba continua linda, fui com minha mãe, passeamos, visitamos lugares bonitos (torre 360 graus, parque Tanguá, Tingui, Memorial Ucraniano, etc.) e jantamos no Madalosso. Muito bom! Como somos vegetarianas, o garçom nos trouxe pratos só para nós, sem carne. Estava delicioso! E em outro restaurante, paguei um mico: minha mão queria penne ao molho branco, eu também, então pedi para o garçom dois pennis ao molho branco. Incrível. E nem pude cair na risada para não piorar...
Segue uma foto de Curitola para vcs.


Encontrei minha amiga linda Beth, que emagreceu 50 kilos e está linda e me levou comer um doce delicioso chamado lua-de-mel, além de eu ter aproveitado e ter finalmente provado os tais macarons, aqueles doces franceses recheados deliciosos (segue fotinha). Delicioosoooos!


***

E no final de semana passado fomos para Petar! Fomos conhecer algumas cavernas, trilhas, passei medo de altura (tenho pânico e tive que subir e descer escadas no escuro, andar por pontes bambas, andar em cima de troncos finos, em encostas de morro! enfim, passei muuuuito medo!!) mas foi maravilhoso!! Eu estava com medo de aranhas, mas como passei um cortado com as malditas escadas dentro das cavernas, quando vi as aranhas nem liguei... hehehe
Olha, lindo!! Fomos nas cavernas nível 1 (nivel bocó, na minha tradução) e mesmo assim é um tanto quanto radical (altura, buracos nas pedras, pontes estreitas, 7 km de caminhadas nas encostas, aranhas, morcegos, etc.) enfim, tem que ter um pouco de sangue-frio (quem vai nas cavernas nível 5 tá rindo da minha cara agora!). Eu quero ir de novo, amei!!! Mas só vou nas cavernas nível 1 e que não tenham escadas!!!
Segue uma fotinha:
Bjs e até mais!!

7 comentários:

Maruja disse...

Minha querida,
Que bom saber notícias tuas.
Antes de mais, fartei-me de rir com o teu pedido de dois "pennis" para almoço :)
Eu do Brasil só conheço um pouquinho do Nordeste, fiquei super curiosa desses cantinhos lindos que visitaste com a tua mãe.
Quanto ao teu tratamento, estou a torcer para que resulte numa magnifica gravidez!
Realmente com a quantidade de hormonas que as FIV's acarretam é bom ouvir um médico dizer que vai usar o minimo de medicação. E parece, sem dúvida, ter as técnicas mais avançadas que podem contrbuir para o sucesso do tratamento.
Desejo-te a maior sorte do mundo. E aqui do rectângulo pequenino que é Portugal estou a torcer por ti!!!

disse...

Amiga, que bom receber notícias suas tb!!! Olha, parece que meu médico segue a linha do seu: frutas durante o dia, não parar com os exercícios, muito pelo contrário e pouquíssimo café... Mas, vou perguntar prá ele sobre esse corte a laser no embrião, quem sabe!!!!
Boa sorte prá vc tb!!! Estamos nesse barco agora, e essa viagem será sem volta!!!! rsrsrsrsrs
Um grande beijo.

disse...

Amiga, que bom receber notícias suas tb!!! Olha, parece que meu médico segue a linha do seu: frutas durante o dia, não parar com os exercícios, muito pelo contrário e pouquíssimo café... Mas, vou perguntar prá ele sobre esse corte a laser no embrião, quem sabe!!!!
Boa sorte prá vc tb!!! Estamos nesse barco agora, e essa viagem será sem volta!!!! rsrsrsrsrs
Um grande beijo.

Margarida disse...

Estouna torcida por você querida! Bjs mil!!!

Dani disse...

Olá Dalila. Também estou lutando por um bebê. Não sei qual é o problema que te impede de engravidar, mas não desista nunca. Moro em Curitiba e aqui existem vários centros de fertilidade. Eu procurei um que tivesse referências positivas. Minha amiga teve 3 filhos, todos por fertilização in vitro. Hoje um deles tem 8 anos e o casal de gêmeos tem 2. Ela tentou por 16 anos até ir até a Feliccita. No caso dela foi escolhido a fertilização como tratamento mais adequado, no meu caso optou-se por inseminação intra uterina primeiramente. Na Feliccità os valores são: R$ 1.375,00 a inseminação à vista, 1.513,00 em 3 vezes e R$ 9.000,00 a fertilização, em 3 vezes. O mais caro da Fertilização são os medicamentos, que variam de R$ 3.950,00 à 6.500,00. Entre no site http://www.feliccita.com.br, leia tudo. Espero ter te ajudado. Boa sorte na sua batalha. Dani

Claudia Martins disse...

Olá Dalila, adorei seu blog.
Também estou nessa luta contra a infertilidade.
Sou de São Paulo e vou à Curitiba em 24/02 para uma cosulta com o Dr. Karam.
Estou aqui com muitas esperanças e torcendo por todas essas mulheres que sonham em ter seus filhos.
Bjs.

The Audioguide Blog disse...

Escrevo este relato pois acho que poderá, em alguma ocasião auxiliar a alguém que esteja confuso ou ansioso, como um dia eu e minha esposa estivemos.

Logo no início, quando pensamos em ter um filho, a primeira coisa que fizemos foi um grande check-up. O ginecologista de minha esposa detectou uma variação sensível em seu hormônio FSH. Diretamente, nos indicou 3 clínicas de especialistas em reprodução assistida, entre elas a IBBRA - Instituto Brasileiro de Reprodução Assistida-IBRRA.

Lá questionamos se o fato da alteração hormonal poderia ter se dado pelo fato de minha esposa ter retirado um dos ovários quando tinha 20 anos, por conta de um cisto. O dr. Bruno Augusto Brun Scheffer nos disse que era sem chances, pois o ovário que ficou assumiria plenamente as funções do outro.

O dr. Bruno Augusto Brun Scheffer ainda nos mostrou, através de estatísticas e porcentagem que a probabilidade de engravidarmos naturalmente era basicamente nula...

Durante a consulta ouvimos muitas piadas sobre o nosso estado de ansiedade, principalmente sobre o meu. Após todas as perguntas que eu fazia, relacionadas ao processo / procedimentos sugeridos por ele (FIV), ele me perguntava: você é ansioso? Era óbvio, que naquela situação, estávamos preocupados e ansiosos.

Logo que finalizou esta primeira consulta, imediatamente sugeriu que aguardassemos na sala ao lado onde a gerente financeira já iniciou suas explicações sobre custos, parcelamentos, etc, etc. Achamos tudo: money, money, money! Como diz o próprio dr. Bruno Scheffer.

Desta forma, para "confirmar" a infertilidade, ele solicitou um exame de Hormônio Anti-Mülleriano. Segundo ele, era 99,9% de chance de dar um valor baixo, o que sugeriria irmos diretamente, e com pressa, para um tratamento FIV (Fertilização in Vitro).

Fato é que o resultado do exame foi regular. Por telefone, para minha esposa, ele não mudou em nada sua postura, sugeriu mantermos o mesmo planejamento de realizar uma FIV, uma vez que a mulher nasce com um determinado número de óvulos e que estaríamos "correndo contra o tempo".

Pensamos, ora, se minha esposa tem 32 anos. Cada ano 12 meses, já são, portanto 384 meses de vida... Decidimos, portanto, nos dar o prazo de pelo menos 3 meses para engravidar naturalmente.

Para nossa surpresa, fomos abençoados e conseguirmos engravidar naturalmente na primeira tentativa.

Fato é que ficou aquele desconforto com relação à clínica e à maneira com que o dr. Bruno conduziu o processo. Imagino que se não fossemos abençoados no primeiro mês, e talvez no quarto... tivéssemos tomado alguma atitude precipitada ou deixaríamos de acreditar na possibilidade de uma fecundação natural.

Acredito que cada um deva avaliar os riscos envolvidos em seu caso, porém, pensar em paz, sem pressão e dar tempo ao tempo.

Renato Amorim.