segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Adoção - psicóloga


Na segunda aconteceu uma coisa legal, fomos chamados para falar com a psicóloga (no dia 31/07).


Demos entrada no processo de adoção em junho, pedimos menino ou menina, até 2 anos, branco etc. Ela nos questionou sobre esses itens que respondemos que queremos um filho desde o princípio, que já não terei a barriga, então gostaria de ser a pessoa a estar com a criança desde o começo, deixei claro que isso não é caridade, mas sim a contituição da minha família (não quero que ninguém pense que estou fazendo isso por que sou boazinha, etc. acho isso algo muito sério para ser só caridade...), que não ligamos para o sexo mas que escolhemos branco por que queremos que se pareça conosco, e como disse para a psicóloga, não gostaria de ter que explicar para tudo e para todos sobre a adoção o tempo inteiro só porque a criança é diferente de nós - gostaria que esse processo fosse o mais natural possível... Acho que foi tudo bem, pelo menos fomos sinceros e realmente é o que esperamos e desejamos...


Essa foi a primeira entrevista, temos que ir para mais uma da assistente social, depois irá para o juiz dar o parecer se poderemos ou não ingressar no cadastro de adoção e se estamos aptos a adotar uma criança.

Será bem rápido, coisa de mais ou menos uns 4 anos... (desculpe o sarcasmo)


A nova lei de adoção entra em vigor em 11/2009 e partir de então, uma série de novas regras acompanharão o processo para torná-lo ainda mais complicado do que já era - desculpe-me as pessoas que acreditam q esse processo veio para facilitar, mas ele na verdade engessa ainda mais o que já andava de cadeira de rodas - e bom, a partir daí, não será mais permitida a adoção concensual, apenas o cadastro nacional vigorará (como se todas as comarcas do país fossem informatizadas), todos os parentes, avós, tios, sobrinhos, gatos, cachorros e papagaios deverão ser consultados sobre a possibilidade de adoção antes da criança ir para o cadastro (com certeza vai ser bem rápido) e após 2 anos que a criança estiver na intituição eles farão o quê com ela se não houver ninguém na fila?? ou seja, uma lei extremamente inteligente como todas as leis neste país...


Mas fora isso, esse será um passo que damos em busca de nossa família. Mesmo que eu faça tratamento no ano que vem e mesmo que eu engravide, não gostaria de ter só um filho, então esta será provavelmente a forma de termos nossa família, com filhos do coração (como já ouvi tantas vezes). Em paralelo a isso, no início do ano que vem quero tentar fazer os tratamentos de novo. Vamos ver até quando...


Bem, escrevo se tiver mais novidades...


bjs e até mais,

4 comentários:

Angel disse...

Não entendo pq leva tanto tempo a adopção, com tantos casais cheios de amor para dar e tanta criança pronta para receber carinho e amor. Desejo mto que o processo leve o menos tempo possivel para voçês.
Bj mto grande!

Dalila disse...

Oi Angel, pois é, tudo muito complicado, burocrático, devagar...
Mas vamos aguardar!
Bjs e obrigada pelos votos!

FabyFlor disse...

Oi Dalila,

Nós já estamos habilitados há +ou- 1 ano e até agora nosso filhinho não chegou, enquanto eles criam tanta burocracia os abrigos estão cheios de crianças precisando de um lar, demora tanto que uma criança recém nascida até o término do nosso processo de habilitação já estará grandinha para ser adotada.
Eu tb quero uma criança ate 2 anos e branquinha, não por preconceito é q nos queremos que pareço nosso filho bio.
tem um selinho pra ti no meu cantinho!
bjs!

Dalila disse...

FabyFlor, obrigada pelo selinho, vou lá pegar!!