domingo, 7 de setembro de 2008

Cleyde Prado Maia


Infelizmente faleceu na sexta-feira (05/09/08) Cleyde Prado Maia.

Conheci a Cleyde em uma ocasião muito triste, mas sua luz, sua garra e determinação ganharam minha admiração e aos poucos fomos nos conhecedo e nos tornamos amigas. Hoje sei que tive a honra de conhecê-la. Conversávamos muito mais por msn e skype, mas o coração estava sempre próximo.

Cleyde perdeu a filha Gabriela Prado Maia em março de 2003, vítima de bala perdida no metrô do Rio de Janeiro. Cleyde tornou-se uma grande guerreira e conseguiu um milhão e duzentas mil assinaturas para endurecer as brechas legais e tornar nosso país mais seguro e diminuir a impunidade. Conseguiu isso através de um trabalho árduo, de muito esforço e divulgação e conseguiu tornar-se uma voz respeitada, uma pessoa que trazia à tona o assunto incômodo da violência e pedia o que é natural entre pessoas de bom-senso: Justiça. O fim da Impunidade, mãe do crime (infelizmente isso é politicamente incorreto para o nosso cenário de leniência e justiça permissiva e amolecida). Todos sabemos que os cidadãos comuns só podem sobreviver se os criminosos hediondos estiverem presos. Mas poucas pessoas têm a coragem de dizer isso no atual cenário de apologia ao crime e perda das bases morais mínimas. Cleyde foi uma heroína e lutou por algo extremamente importante: endurecer as leis para que outras mães não passassem pela extrema dor de enterrar um filho. Ela fez o mesmo que a Glória Perez fez em 1992, quando perdeu a Daniela: se a lei fosse mais rígida e os criminosos punidos, eles teriam medo da punição e as pessoas estariam protegidas enquanto eles estivessem impossibilitados de transitar e fazer novas vítimas. A lógica é correta e a força destas mulheres fez com que muitas vidas fossem poupadas, mas nosso país atualmente corre exatamente na direção contrária.
Cleyde conseguiu fazer com que sua filha ficasse conhecida, que sua história fosse repetida e que a justiça fosse desejada. Ela ajudou centenas de pais que passaram pela mesma dor, centenas de familiares que batiam à sua porta às 2h da manhã para perguntar o que fazer ou simplesmente chorar, compartilhar a dor ou simplesmente enfrentar juntos o impensável.

Era uma guerreira, uma grande mãe, uma mulher maravilhosa, uma heroína "que trocou o luto pela luta" nas palavras da própria Cleyde, e tornou inúmeras pessoas à sua volta mais fortes e mais unidas por sua coragem e força. Somos todos seus órfãos agora. Os amigos não sabem como sua partida foi possível. E o Brasil, tão carente de heróis, perdeu uma das escassas vozes que lutavam pelo bem comum e por uma sociedade melhor, mais justa.

Acho que Deus chamou essa mãe depois que ela cumpriu a árdua missão a que se propôs após a trágica perda da filha. Tudo que ela fez, lutou e representou ficarão para sempre, como poucas figuras que tocam nossos corações e representam as grandezas da alma humana. Acredito que estas duas pessoas tão lindas, Cleyde e Gabriela, mãe e filha, estejam agora se abraçando e matando as saudades de 5 longos anos de separação e lágrimas.

Que a imagem da guerreira mãe e da adolescente de olhos azuis fiquem conosco sempre, para que nos lembremos de nossa capacidade de se indignar e lutar pelo o quê acreditamos. E que possamos olhar em seus olhos e poder enxergar a extensão do amor de uma mãe por sua filha e a força de que esse amor é capaz.

Cleyde querida, minha eterna admiração por tudo que você fez e representou para mim e em minha vida, meu agradecimento por todo o carinho e por todo o consolo que você me deu, mesmo sendo você uma pessoa que vivia uma dor muito maior que a minha. Ficam minha tristeza e saudade por sua partida tão repentina.
Gabriela, que você possa abraçar sua mãe com o orgulho de tudo que ela fez em seu nome, de suas lutas, de sua árdua batalha para que sua história ficasse gravada para sempre, que seu nome e seu lindo rosto pudessem ser conhecidos por todos, pelo amor que ela sentia por você e que estava expresso em casa gesto, cada batalha, cada momento. Que vocês duas possam se abraçar muito forte e finalmente voltar a sorrir depois desta desta longa a triste separação. Vocês duas significaram muito para nós. Nunca nos esqueceremos de vocês. Nunca.

Meu pesar profundo, meus sinceros e pesarosos sentimentos para a mãe da Cleyde, meu abraço e minhas condolências para a família e amigos. Minha admiração e carinho eternos.

3 comentários:

Mistycous disse...

Sem duvida a Cleyde era tudo que você disse e muito mais...perdemos uma guerreira, uma heroina, o Brasil perdeu....nós que tivemos o previlégio sua amizade, perdemos muito...é dificil acreditar que ela se foi, assim tão inesperadamente....
Meu sentimento é de quem perdeu alguém da família...

Dalila disse...

é esse mesmo o sentimento: de ter perdido alguém da família...
bjs

tais disse...

Dallila sem duvida essa mãe tao querida que lutou para que nao abafassem sua dor é mais um exemplo de vida para nós ...
Lutou e com toda certeza cumpriu sua luta
bjs